SCM Music Player

Última Atualização

Muito obrigada meu querido pela linda homenagem. amo você.

Meu querido amor, muito obrigada pela linda homenagem que você me fez aqui no blog, está lindo demais e tudo que você me falou através da música é simplesmente maravilhoso, muito obrigada amor meu, amor da minha vida. Acordar com beijos seus foi maravilhoso, perfeito amor meu. Amo você meu rei, beijinhos em seu coração. Sua eterna Teresa

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

A beira mar em 2007




Quando escrevi este poema, ainda não conhecia meu marido, nos conhecemos dois anos após este poetar e não é que tudo aconteceu como imaginei neste poemar.
Foto clicada por mim em Ubatuba, 2015

Estou aqui à beira mar.
E você veio povoar meu pensamento
E minha emoção.
E fico a imaginar como são as curvas
Do seu rosto...
Como é o brilho do seu olhar...
Como é sorriso que você tem em sua boca...
Se em minha mão, caberá a tua...
Tanta coisa povoa em meu pensar e não
Tenho você aqui para falar...
E sei que bem logo vou percorrer com
Meu olhar as curvas do seu rosto e
Mergulhar meus olhos no seu olhar... e
Vou me deixar acarinhar por estas mãos
Que com certeza cabem nas minhas...
Logo vai chegar o momento de conhecer
Você que povoa meus pensamentos,
Mas que não tem rosto ainda para mim,
Mas sei que vou lhe encontrar
E amar você para sempre!  


          Maria Teresa​(2007)

7 comentários:

  1. Ao passar pela net afim de encontrar novos amigos e divulgar o meu blog, me deparei com o seu que muito admiro e lhe dou os parabéns, pois é daqueles blogs que gostaria que fizesse parte de meus amigos virtuais.
    Pois se desejar visite o Peregrino E Servo. Leia alguma coisa e se gostar siga, Saiba porém que sempre vou retribuir seguindo também o seu blog.
    Minhas cordiais saudações, e um obrigado.
    António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  2. Olá, querida Teresa
    Um lindo poemar e confiança em Deus acima de tudo...
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  3. Incrível Maria Teresa e o encontrou mesmo.
    Lindo poema,parabéns a você e ao José Carlos.
    Bjs-Carmen Lúcia.

    ResponderExcluir
  4. Linda premonição, o amor que estava para chegar, eu acredito nisso, a mente cria e os sonhos se realizam!
    Amei ler amiga Maria Teresa, deixo aqui abraços apertados!

    ResponderExcluir
  5. Muito belo! Um poema de espera, mas de fé. E que bom olhar para trás e perceber que o sonho está realizado, não é??? Bjs.

    ResponderExcluir
  6. Oi Tereza,
    Você já o amava sem o conhecer. O que foi reservado para você ninguém rouba.
    Beijos no coração
    Beijos
    Minicontista2

    ResponderExcluir
  7. Um poema encantador minha linda amiga que seja eterno que Deus abençoe, venha participar do meu sorteio de natal espero vc bjusss

    └──●► *Rita!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita.
Volte sempre,deixe seu comentário
por que assim conhecerei um pouco
de ti e do teu pensar.
Sinta-se acarinhado pela poesia
que brota do meu coração e pela
boa música que com seus acordes
adoçam a vida!
Um abraço!
Fica sempre com Deus!
Maria Teresa Fheliz Benedito

A Rosa e o Girassol

A Rosa e o Girassol.
Tão distintas e tão iguais.
Buscaram o mesmo solo, um solo pedregoso
e árido para desabrochar.
Uma ao lado do outro encantando os pássaros,
as borboletas, enfeitiçando as joaninhas.
Fico aqui a pensar, por que os homens
não podem viver em harmonia?
Que bom que no jardim da nossa casa as plantas se harmonizam e enfeitam a nossa vida.
Obrigada meu Deus,por tão lindo presente. Amém!

A alma e as estações!

A alma daquela mulher anda como as estações

Seu coração está na mão das estações

Ele sabe definir o vento, o sol, a alegria, a tristeza...

E se aninha a saudade vendo o sol partir!

O sol parte em busca de um novo dia do outro lado

E a noite vem e aperta este coração solitário

Sufocando o ser que quer ser e fazer feliz.

Mas está tão triste e o pior se sentindo tão sóQue por mais que queira não consegue ser

Pode apenas estar ali sozinha no canto de si mesma.

E de mãos dadas com as estações e muito triste

Caminha lentamente pela solidão de si mesma

Que se fez sossego dentro dela e em seu coração

Mas que chora por um amor que não chega

E que agora tem medo até de ser e até de estar.

Cansada de apenas estar

Recolhe-se a poesia que adentra o seu ser

Encolhe-se todinha a espera de inspiração

Para rimar com estações, por que seu

Pensamento voa e não consegue atinar

Que você não chega a tempo para eu lhe amar!

Maria Teresa