SCM Music Player

Última Atualização

Muito obrigada meu querido pela linda homenagem. amo você.

Meu querido amor, muito obrigada pela linda homenagem que você me fez aqui no blog, está lindo demais e tudo que você me falou através da música é simplesmente maravilhoso, muito obrigada amor meu, amor da minha vida. Acordar com beijos seus foi maravilhoso, perfeito amor meu. Amo você meu rei, beijinhos em seu coração. Sua eterna Teresa

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Eu, Tu e Tempo



O que seria de nós sem o tempo? 
O que seria de mim, de ti sem o tempo?
Por certo não haveria nós, não haveria nada, só espaço, sem tempo.
Tudo seria tão estranho, tão sem jeito, tão sem noção...
Ainda bem que existe o tempo, que bom que existe, nós,
que bom que existe tu e existe eu neste tempo que corre 

tanto quanto a velocidade do som, tão velozmente,
mas ainda bem que existe o tempo
e que bom que estamos juntos neste tempo meu bem.
                    Maria Teresa

domingo, 29 de maio de 2016

Solidão



Roupas espalhadas pela cama.
E a solidão rasgando meu peito.
A maquiagem já borrada
pelo choro que há muito tempo estava
retido, sufocado no coração.
Explodiu, veio a tona, transbordou...
Tomo mais um gole de vinho,
e a outra taça, sempre (n)a espera...
mais um gole para ver se ele alegra
meu coração...
qual o quê!
Na vitrola rodando um bolero
que dilacera minha alma.
Ele canta a minha história.
Desta espera que não tem fim.
E choro e danço pelo quarto
com a taça de vinho na mão,
esperando por você que não vem.
E as roupas ficam ali, espalhadas,
O bolero rodando na vitrola e
eu dançando sozinha com a taça na mão
e você que nem conheço não vem.
         Maria Teresa – 1988.

Hoje não existe mais solidão,
o bolero ecoa pela sala
e eu danço com meu bem
e nos deliciamos com o vinho
na taça que não está mais a espera,
não está mais na solidão.
              2016


quarta-feira, 25 de maio de 2016

Poeta do eterno amor

Até posso ser poeta, mas do  amor verdadeiro.
De mãos que se afagam e se envolvem.
De bocas que se procuram com carinho e se entregam.
De olhos que se vêem e se enxergam.
De chegada sem despedidas e sem divisão
Até posso ser poeta, mas só de vida e união, nunca de separação.
De certezas vividas e de descobertas diárias até então, só sonhadas.
De sorriso aberto e sincero, se a lágrima vier enxugarei
cada uma delas com meus beijos.
Até posso ser poeta, mas para falar de flores, de rosas,
de gaivotas, de mar, de montanhas...
Até posso ser poeta e a vida não me escapa mais,
o tempo não mais escorregará ou correrá,
o espaço não se limitará ao espaço deste tempo que corre,
por que  temos muito tempo meu bem, e nada se esvairá...
e nós aqui nos amando até o todo sempre, do além do amar!
                                     Maria Teresa.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Fim de noite



Fim de noite
Mesas vazias, outrora repletas de pessoas. 
Vinho nas taças e pessoas brindando o amor. 
O músico enchendo o salão de música e alegria e um casal arriscando um bolero. 
E a música envolve os corações apaixonados. 
Pessoas conversam e outras em silêncio mastigando a solidão.
Tem uma moça tão quieta, imóvel talvez pensando, mas em quê?
Na dor?
No amor?
Na flor, que está em sua mão?
Na solidão ou apenas sonhando?
Quem sabe?
...
E as taças agora sozinhas sobre a mesa e
nós dois vamos indo, o restaurante vai fechar...
Maria Teresa.

quarta-feira, 18 de maio de 2016

Que cheiro bom!


Gosto do cheiro desta chuva que cai
nesta noite fria de Outono, 
gosto deste cheiro que se mistura com
o cheiro da música que ecoa lá na sala.
Bom este cheiro!
Boa esta música!
Boa demais essa mistura!
A chuva cai mansinha sem alarde, como
se fosse um prêmio para a s flores do jardim,
ela cai de mansinho regando as rosas,
as margaridas,
as dálias multicoloridas,
as palmas de Santa Rita,
os girassóis que brilhará com o sol amanhã,
a chuva deixa um cheiro gostoso que se
mistura na terra e com o perfume das flores num
sonhar com você que cochila aqui do meu lado,
com a mão espalmada sobre a cama,
parecendo que procura a minha
e por certo sonha também.
Bom este cheiro!
Boa esta música!
Delicioso sonhar!
Boa demais esta mistura!
E é muito bom estar aqui sempre com você!


quinta-feira, 12 de maio de 2016

Falando ao Coração

video
Para melhor reprodução do vídeo, desligue a Playlist

Em retribuição a linda postagem da Maria Teresa, "Oito anos de muito amor" dedico esta bela poesia de Rudyard Kipling, com muito amor e afeição – obrigado por tudo que me dás-.J.Carlos

terça-feira, 10 de maio de 2016

Oito anos de muito amor



Oito anos que nos vimos pela primeira vez.
Oito anos que nos olhamos e nos descobrimos.
Oito anos que nos amamos sem barreiras.
Oito anos que somos cúmplices, amigos e amantes.
Oito anos que somos o amor.
E a emoção hoje é a mesma da primeira vez
que olhei par os olhos seus e desde então
soube que foi Jesus que enviou você para mim.
E a cada dia que amanhece
é um novo dia para conhecer você.
Para aprender algo novo com você.
E descobrirmos juntos as mágicas do amor.
Gosto muito de estar vivendo ao seu lado
por esses oito anos lindos,
repletos de doçura, cumplicidade,
muito amor e amizade.
Sou sua só há oito anos, mas parece que
sempre estive ao seu lado desde sempre.
Quero viver ao seu lado por mais
oito vezes oito anos,
viver além desta vida e além deste amor,
viver “per sempre”
e que Deus nos dê sabedoria
para vivermos para sempre este amor.
               Sua Teresa.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Esperança

                              



Estrada que leva a uma pousada aqui em Pinda.


Esperança é uma questão de sobrevivência.
Sem esperança não há vida.
Sem esperança não existe sonho.
Sem esperança não existe luta e nem vitória.
A esperança só morre quando seu possuidor morrer.
Sem esperança não há como viver.
Sem a doce esperança não existe o amar.
O amor sucumbe sem a esperança.
A vida sem esperança não tem cores,
tudo é tão triste.
A esperança é como uma mola,
que faz a ação se mover,
se realizar.
A esperança é como luz
Que brilha fazendo o ser caminhar,
ir, buscar, voar em busca da felicidade,
seu realizar.
Sem esperança não existe amar.   

         Maria Teresa - 2016

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Mamãe era assim

Meus heróis!


Mamãe gerou quatro filhos, três homens e eu, mas amou junto com seus filhos mais uma, minha sobrinha que ficou órfã com um ano e meio e ela foi criada como filha, minha irmãzinha.
Mamãe era a própria flor de formosura, era boa, carinhosa, amorosa e meiga, mas quando precisava dar umas palmadas, ai, ai, ai, como ardia. (risos)
Mamãe era nata educadora, nasceu para ser mãe, esposa, vovô a adorava, tinha-a como filha.
Mamãe tinha uma voz linda, adorava cantar fados e adorava Bach, mas gostava também e muito de Dalva de Oliveira e tantos outros que gosto também.
Vivia cantarolando alguma coisa e quando papai pegava o bandolim ela suspirava, era tão lindo ver os dois, que amor lindo o deles.
Ela era especial, muito especial.
Era tão bonita, bonita mesmo.
Seu sorriso limpo e transparente, apesar de tímido.
Seus olhos pareciam duas jabuticabas e estava sempre sorrindo.
Suas mãos eram tão macias e ligeiras.
Ah mamãe nossa história daria um livro, quem sabe um dia ainda o escreva.
Gosto de relembrar estas coisas e contar para quem gosta de ouvir, os sobrinhos gostam... risos...que bom assim eles conhecem um pouco da história da avó, da bisavó, da tataravó.
Mamãe mulher de alma pura e transparente.
Que saudades das senhora querida mamãe.
       Um beijo cheio de saudades de sua filha, Maria Teresa

terça-feira, 3 de maio de 2016

Amar






Ah o amor, o amor é o maior presente que Deus nos deu.
Deus nos deu quando nos colocou no coração de nossos pais.
E esse amor
Cada vez que dividimos esse amor com uma pessoa ele se multiplica e floresce mais e mais e cada vez que isso acontece esse amor perfuma o ar e que aroma gostoso se espalha por todo o ar e todos ficam perfumados e por certo felizes com este perfumar.
O amor é como o perfume, eles tem que envolver, mas nunca invadir.
Tinha mais ou menos uns 11 anos quando papai preparou uma água de lavanda para mim, sim, papai fazia alquimia com folhas, pétalas, raízes... ele era uma alquimista dos aromas.
Pois então, quando ele passou em minhas mãos esta lavanda, que foi feita com a folha da pitangueira,
ele me falou assim:
"minha filha, o perfume é para envolver, mas nunca invadir”.
Cada vez que me perfumo, me preocupo para nunca invadir o espaço do outro com meu perfume predileto, por que nem sempre é o predileto do outro.
Com o amor é a mesma coisa, amar é imprescindível, mas com cuidado para não sufocar, não invadir, mas tão somente envolver o outro com este amar e assim iremos perfumar o mundo com o nosso amar.
Amar e perfumar e envolver o mundo com este aromatizar.
                         Maria Teresa.

A Rosa e o Girassol

A Rosa e o Girassol.
Tão distintas e tão iguais.
Buscaram o mesmo solo, um solo pedregoso
e árido para desabrochar.
Uma ao lado do outro encantando os pássaros,
as borboletas, enfeitiçando as joaninhas.
Fico aqui a pensar, por que os homens
não podem viver em harmonia?
Que bom que no jardim da nossa casa as plantas se harmonizam e enfeitam a nossa vida.
Obrigada meu Deus,por tão lindo presente. Amém!

A alma e as estações!

A alma daquela mulher anda como as estações

Seu coração está na mão das estações

Ele sabe definir o vento, o sol, a alegria, a tristeza...

E se aninha a saudade vendo o sol partir!

O sol parte em busca de um novo dia do outro lado

E a noite vem e aperta este coração solitário

Sufocando o ser que quer ser e fazer feliz.

Mas está tão triste e o pior se sentindo tão sóQue por mais que queira não consegue ser

Pode apenas estar ali sozinha no canto de si mesma.

E de mãos dadas com as estações e muito triste

Caminha lentamente pela solidão de si mesma

Que se fez sossego dentro dela e em seu coração

Mas que chora por um amor que não chega

E que agora tem medo até de ser e até de estar.

Cansada de apenas estar

Recolhe-se a poesia que adentra o seu ser

Encolhe-se todinha a espera de inspiração

Para rimar com estações, por que seu

Pensamento voa e não consegue atinar

Que você não chega a tempo para eu lhe amar!

Maria Teresa